‘De morte matada’: morreu o futuro, no dia 29/04/2015, em Curitiba.

Vendo a repressão à manifestação dos professores no Paraná, me lembrei do episódio de 1988, com Álvaro Dias, então governador do PR, liberando a polícia montada (cavalaria) sobre os professores em passeata… atitudes assim – com o uso da força injustamente desproporcional, ignorando o estado de direito, suas garantias e pressupostos – dão a dimensão exata do que valem, para os governantes ‘da vez’, aqueles que encaram o desafio diário de mudar o rumo de seu pedaço de mundo, na teimosia e na raça. Richa, como Dias, passou o recibo definitivo da ignorância útil que deseja ao seu estado… :/

E cabe também pensar, se esta é a amostra do ‘modus operandi’ deste grupo político (facção, corja – os adjetivos podem ir ladeira abaixo) – esta é a turma que quer resolver algum problema no Brasil? Que quer aglutinar a esperança de um futuro melhor para o país?? Assim que eles irão resolver em escala nacional, é isso??? Se esta é a esperança, estamos mal.

Leave a Reply

*