Nu, Pogodi!

 

Um lobo malandro, meio pirado, com dons de artista  e pra lá de atrapalhado, e um coelhinho um tanto ingênuo e com uma sorte dos infernos (dezessete anos escapando do lobo!), em situações absurdas em cenários comuns do dia-a-dia (museu, estrada, restaurante, navio): a receita do desenho animado mais popular na União Soviética entre 1969 e 1986 – Nu Pogodi!. Hoje, tem aquela cara datada dos produtos soviéticos de época que traz um charme a mais pro desenho – junto a um humor extremamente simples, bom/mau, sorte/azar e situações cômicas que dispensam tradução. Acho (puro achismo meu) que tem tudo para virar ‘cult’ , e me admira que ainda não tenha acontecido.

Não é nada que o ocidente não houvesse produzido décadas antes, e talvez aí esteja o outro motivo do charme do desenho. Mais: esta geração que assistiu Nu Pogodi! é a mesma que assistiu à transformação da URSS, à queda do muro de Berlim, ao renascimento das repúblicas independentes. Assim, acho que para eles fica como uma lembrança de outros tempos (piores? melhores? diferentes?) , recuerdos de uma infância em outro contexto.

Quem não viveu isso (ou viveu aqui, ao longe, de notícias e pela tv), e descobriu o desenho há pouco tempo, mesmo assim pode se divertir com o desenho (dispensa o curso intensivo de russo, acredite… 🙂 a música e as expressões dos personagens suprem as pouquíssimas falas) e ter um gostinho deste humor diferente: há um monte de episódios disponíveis na net, especialmente no YouTube, e rodando o mundo em torrents, para quem quiser ver off-line.

Leave a Reply

*