processo de reencontro

Tem acontecido assim: um mês antes do retorno das aulas, eu começo a questionar minhas aptidões para a ‘nova carreira’, meu aproveitamento no curso de Direito, o quando/quanto mudarei meus rumos profissionais, etc. “Será que estou no caminho correto? É mesmo isso que quero? E aula, caramba, cobrança (própria inclusive), avaliações, trabalhos… e horários?  E a natação, como fica? E depois de formado? E se isso, e aquilo?”. Passada esta fase  questionativa, vem o impulso: eu vou . Por dois anos (2008 e 2009) o questionamento (claro, não só ele, mas também ele) me deixou longe da UFMT… em 2010 não, e felizmente, 2011 também não. Em ambos os anos, depois de alguns dias, eu já me questionava novamente: “como havia sobrevivido tanto tempo sem isso” – o “isso” sendo aquela bagunça de faculdade, o conhecimento chegando aos montes, as novas idéias e   pessoas por conhecer… 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*