tudo quanto eu posso querer dizer

Eu hoje acordei pensando em algumas pessoas – gente que esbarrou em minha vida em algum ponto dela, que apareceu e foi embora, que não foi ou desviou. Acho que acordei pensando nelas para evitar pensar em uma só, um caminho que só tem duas saídas e nenhuma volta. Ser só (não estar só, que estar é algo temporário, é o dos outros e não meu caso) parece quase uma ruindade (aí sim, pra sí e para os outros); fiquei matutando a idéia e me apareceram aqui a srta L., rocker, um bebezinho risonho em um vestido preto curto em uma noite de festa, pura nonchalance – aquela postura desligada diante da vida que me atraía e atrai; na srta. F. nos seus dezessete anos, toda urgência & sei que aqui, imediatamente, quis aquele brilho dos olhos dela como nunca tinha imaginado antes, minha estréia em desespero por causa de mulher. Srta. M, que tinha as tais covinhas no rosto delicado, para quem, na ausência de cadeiras na sala (na sede temporária da empresa), eu me abaixava para olhá-la mais de perto, e era quando eu falava como quem fala à uma criança, de um jeito doce. Srta M. jamais me entendeu; mas eu a pressentia em todo e qualquer lugar, algo assombroso.

Pensei também na Sra R., que me deixava exausto com a montanha-russa emocional que era sua vida, e eu quis tanto – mas tanto – que até a amizade resistiu ao não. Quando o não pode virar sim, ou quis virar sim, eu já não podia, honestamente, vivê-lo. Cada um a seu momento, saímos de cena. Lembrei de ter passado um tempo imenso, desacreditado. Lembrei da menina bonita que esperou o estágio acabar para me ligar, sem jeito mas cheia de coragem, me chamando para sair; de outra colega que teve comigo uma paciência (e uma decência, em não tripudiar) além da conta, até que só bem recentemente eu pudesse olhá-la com o mesmo (ou ainda maior) carinho, mas sem automaticamente imaginar algum futuro juntos. E quanto mais eu evitava a idéia, pensando nelas todas, em meus tropeços e acertos, mais eu me via hoje – e ontem, e nos últimos dias, a meio passo de recomeçar a busca, tateando o caminho. Até aqui, é tudo quanto eu posso querer dizer.

Leave a Reply

*