Errando a vida adoidado

Dizem que errar e não aprender com isso é desperdiçar um erro à toa. É vero.
Outro dia à noite, navegando sem rumo, encontro o blog da Srta L.. Uma única foto, da época em que perdemos contato. Bonita, é verdade, mas também alguém com quem eu me sentia extremamente bem – era como encontrar alguém “de casa”. Vieram um monte de lembranças; vejo que ela está longe (geograficamente), está bem (felizmente), e tem dois blogs… No perfil dela, a frase: “O inferno é a repetição”. Deve ter outro sentido para ela, provavelmente em outro contexto, mas para mim calhou certinho: tantos anos depois, se brincar, ainda consigo repetir os mesmos erros, o dito pelo não dito, a dúvida pela certeza, a vida plena pela plena certeza de ter perdido a boa chance, enfim, de ter sido alguém na história dela, e vice-versa. A mesma incapacidade de expressão, que salvo duas ou três vezes na vida me deu alguma folga, se eu deixar, bagunça meu meio-de-campo.
Espero que Srta L. tenha descolado alguém bem legal, merecidamente (era uma menina muito, muito gente boa). Olho com carinho para a lembrança da gente pelos saguões, pelos bares, rindo, se divertindo; mas olho também com uma certa dor pro menino que eu fui, imensamente angustiado por não conseguir se explicar. Tomara que de tanto errar um dia eu acerte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*