Nascente

Aí surgiu, sem aviso, você. Eu nem percebi nada além de uma menina bonita e ainda um pouco deslocada no meio da algazarra. Me lembro: não brinquei contigo, não puxei conversa, não tentei a sorte. Demorou acho que um mês ou mais, até que tive de ir falar com a menina com cara de brava pra pedir alguma coisa. Do que eu ia pedir, virou uma conversa de outro assunto, e outras, que se tornaram várias e variadas, diárias, muitas.

Fiz uma viagem de dentro pra fora, das tuas idéias até a idéia tua. Eu precisei conhecer um lado menos óbvio, tua  vida e tua história,  estrela e coração – pra que pudesse ver você além da mulher simplesmente bonita que estava alí. Em silêncio, me orgulhei da descoberta. Ouro. Quase Neil Young, ‘I’ve been a miner for a heart of gold‘.

2 thoughts on “Nascente

  1. Miss_Knox

    rs…É bom saber que mesmo diante das águas inquietas do cotidiano, eu tive (e tenho) a sorte de conhecer uma pessoa tão especial como você. Afinal não é todos os dias que temos a chance de encontrar um oráculo…um poço de sabedoria, alguém com quem posso conversar sobre as inquietudes da vida….e compartilhar das mais divertidas teorias e idéias.

    rs…ser lembrada ao som de Neil Young, não é p/ qq um, hein!!!

    Bjinhus…e uma ótimaaaa viagem p/ ti.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*