Daquelas vontades súbitas

… de largar na mesa e no trabalho a legião de problemas, probleminhas e sua infinita prole, de comprar da empresa uma tarde livre,  para desperdiçar sem dó, sem cerimônia. Vontade súbita de uma mulher que entendesse, sem cerimônia, um abraço longo feito o tempo, um carinho torto feito a vida, e assim. Vontade súbita de um canto tranquilo, longe deste mundo mas bem mais perto de alguma compreensão.

One Response to “Daquelas vontades súbitas”

  1. Mariana says:

    Porque, às vezes, é tudo que a gente precisa.

Leave a Reply

*